Profissionais gastam menos tempo procurando emprego

Há cerca de dez anos o trabalhador brasileiro gastava em média 17,8 semanas a procura de um novo emprego. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2012 esse número caiu para 12,4. Isso significa que, na prática, profissionais que perdem o emprego hoje conseguem um novo muito mais rapidamente.

Cimar Zeredo Pereira, gerente da Pesquisa Mensal de Emprego, credita o bom índice ao aumento de rotatividade – uma vez que nos últimos dez anos a oferta de vagas e a renda cresceram há mais profissionais ocupados e menos concorrência, fazendo com que quem procura emprego o encontre mais rapidamente. Frente aos fatos, a percepção e a maneira com que os trabalhadores têm encarado essa nova realidade também mudou: agora aqueles que se sentem insatisfeitos com seus serviços possuem confiança para buscar novas oportunidades sem que haja o receio de que fiquem desempregados por muito tempo.

O tempo médio de procura por trabalho em Salvador e no Rio de Janeiro é de dezesseis semanas (são os índices mais altos do país), ao passo que em Belo Horizonte é de apenas 8,2. As áreas que mais absorveram mão de obra nos últimos anos foram a de Construção Civil, com alta de 6,2% e a industrial – com alta de 1,2%.

Se você ainda tem dúvidas do melhor momento para procurar empregos, saiba que a melhor hora é agora. Cadastre seu currículo na Manager Online e tenha acesso a milhares de vagas – diariamente.

por: Thiago Dantas.

You may also like...